Banda Female Rockers – As mulheres do Rock

Sextou comunidade! E pra dar uma animada nessa noite, vamos de entrevista sobre a Banda Female Rockers, mulheres divas da nossa quebrada que traz uma grande representatividade no mundo do Rock. Nós do Conecta Cabana tivemos o prazer de conversar com Graziê, umas das integrantes da banda Female Rockers. A banda se apresentou no evento Cabana Solidária, realizada no dia 08/05. Veja a entrevista abaixo e conheça mais sobre a banda e sua trajetória.

1- Qual o nome das integrantes da Banda Female Rockers? 

Female Rockers é o nome de um projeto idealizado por mim, Graziê. As integrantes podem variar conforme o trabalho que é realizado, a depender do local, do evento, da disponibilidade de cada uma. No show apresentado no Cabana Solidária, por exemplo, fizemos a formação acústica. Eu sempre assumo o vocal principal e junto comigo, nos backings vocals, estavam Rully Ballmant e Kese Denarde e no violão, Pamela Mel.

2- Como surgiu a banda de vocês?

Em 2018 eu havia acabado de me desligar de uma banda que fazia releituras de músicas nacionais e internacionais, todos os estilos, em beats eletrônicos. Eu adorava o projeto mas sentia muita falta de fazer rock.

Descobri cantoras como Etta James e Aretha Franklin quando trabalhava de garçonete, num pub de BH, e Janis Joplin, Amy, Rita Lee depois, quando frequentava casas de rock como o saudoso Stonehenge.

Esse desejo de cantar como essas mulheres só crescia em mim e quando finalizei esse trabalho em 2018 me vi diante de uma escolha: criar um projeto e seguir na música ou trabalhar em um emprego formal e deixar a música pra trás. Escolhi a primeira opção e já fiz sabendo que queria era fazer rock de mulheres e para que mulheres se empoderem nesse universo. E claro, que fosse junto com outras mulheres no palco!

Na verdade eu estava também um pouco cansada de shows de rock só contemplarem repertórios masculinos, sempre. Ia no Stone atrás do show da Janis cover e quando parei de ver a banda da Lorena Amaral por lá fiquei triste demais. Se não tinha mais, eu decidi fazer por minha conta! haha!

Female Rockers me ajudou a entender que sou capaz de fazer música boa sozinha – antes eu só cantava com homens tocando violão pra mim – e fazendo, percebi o quanto essa força conectava outras mulheres e isso me deu gás. De repente o universo me presenteou com esse monte de mulher incrível que faz comigo o Female Rockers crescer e prosperar!

3- O Brasil se orgulha de sua música. Principalmente aquela que considera “música popular brasileira”. Mas faz mais questão ainda de ressaltar que é a terra do samba, do axé, do pagode e do sertanejo. Entretanto o Rock tem um grande público e um bom lugar no coração dos brasileiros, o que moveu vocês ao Universo do Rock in roll?

É isso, o rock arrebata. Já cantei (e canto ainda) samba, MPB, funk, axé 90. Gosto de tudo isso e inclusive, faço questão de vez ou outra dar uma palhinha nos shows que faço de outros estilos. O fato é que o rock me conecta muito profundamente.

Originalmente o rock é uma música de contracultura, o som da rebeldia. Eu acho que fazer rock ainda tem a ver com um ato político sim mas, para além disso, o rock marcou décadas de fãs com seus subgêneros. Hoje ele tem menos força motriz, neh, é mais nichado, mas quem viveu o rock e foi marcado por ele, se comove até hoje com essa nostalgia. Acho que é isso, rock é acima de tudo nostálgico.

Voltando ao ato político, acho que Female Rockers é símbolo de uma caso de amor meu com a subversão que esse universo me trás, a sensação de libertação que sinto e a conquista que é se posicionar enquanto mulheres instrumentistas foda fazendo um som que por tanto tempo foi entendido como sendo quase que exclusivo do planeta homem. Acho que já deu pensar assim, neh? Música é música, o mundo que lute pra aguentar a gente.

A missão maior aqui é chegar num momento em que possamos falar de rock sem precisar falar de gênero. É sobre isso.

4- Qual a maior inspiração de vocês no universo da música?

Costumo dizer que tenho um tripé de referência! Em primeiro lugar acredito que rock é mais uma postura,uma atitude que um estilo musical, sabe. Veja Alcione e Elza Soares, por exemplo, aquilo é puro rock’n’roll!

Aí, sobre o tripé. Pra mim Elis é a voz nacional mais foda que existe. O sentimento e a interpretação dela me encantam em cada música que ela se aventura. Daí tem Janis Joplin,aquela voz rasgada, sem medo, toda cheia de agudos e personalidade. E tem a Amy Winehouse que pra mim, reinventou o Jazz e de longe, qualquer que seja a música, sabemos que ela é quem está cantando. Amy tb me diz sobre amor, sobre entrega e sobre composição visual, adoro a marca dela na música!

5- Hoje, muito se fala em direitos iguais para homens e mulheres. Infelizmente, é um tema que já deveria ter sido resolvido há muito tempo, mas, mesmo que muito já tenha melhorado, ainda há um longo caminho a percorrer. Partindo para o mundo musical, as mulheres já mostraram que são (e muito) poderosas, contribuindo consideravelmente para a história da música qual a mensagem da banda para as mulheres de nossa região?

Eu penso assim, o feminismo nem começou a chegar em muitos lugares. Em realidades periféricas, por exemplo, são diversas as estruturas que fortalecem o sistema opressor contra a mulher. Das mais jovens às mais velhas, com seus sonhos interrompidos e acessos limitados, é difícil demais conceber uma realidade de empoderamento. Estou consciente disso.

Daí eu diria para as nossas mulheres: fortaleçam-se. Fortaleçam-se de maneira independente, descobrindo dentro de si suas forças e mantenham o foco no quão poderosas são. Mas fortaleçam-se também em conjunto com outras mulheres. ensinaram pra gente que somos inimigas, neh, que estamos aqui pra disputar beleza e a atenção dos homens. Que loucura isso! Quando a gente se reúne, quando a gente se apoia e se fortalece, a gente fica bem mais forte, a gente fica bem mais poderosa.

6- Como as pessoas podem acessar as produções de vocês? Citar redes sociais e tel de contato para shows

Pra acompanhar o Female Rockers no Instagram é só seguir @femalerockers. Posto muita coisa também na minha página, @grazie_oficial – inclusive para fazer contato para shows é só me chamar no direct que eu mesma respondo.

Temos também uma página do Facebook, basta acessar e pesquisar o nome Female Rockers que ela aparece! Segue a gente lá!  

Para seguir no Instagram também: @pamelamel_, @rullyballmant e @kese_denarde

Entrevista: Gladson Reis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s