Essa roupa pode?

Por Lorrayne Batista

Mais um dia comum, abro os olhos, que horas são? Levanto, olho pela janela pra ver como esta o dia, um dia chuvoso e nublado, porem aconchegante. Que roupa usar hoje? Penso nisso depois. Abro minha rede social “Mulher é estuprada e roubada durante a luz do dia na esquina da Avenida Getúlio Vargas” Oi? Fico sem reação. Só consigo pensar no trauma dessa mulher e lamento pelo ato sofrido.

Vejo os comentários, um me chama a atenção “nossa, logo de manhã em uma avenida tão movimentada? Ela só podia ter provocado, mas se acontecesse com alguma mulher da minha família eu matava esse cara”, esse comentário me faz ficar mais chocada do que o fato ocorrido, não discuto, mas penso: amigo com isso que você acabou de falar você poderia muito bem ser esse cara que você também disse que o mataria.

Conformo-me achando que a pessoa do comentário seria uma exceção, mas lembro de uma pesquisa feita há algumas semanas “Um terço dos brasileiros culpa mulheres por estupros sofridos”, o que fazer pra mudar isso?

Esta quase na hora de sair, ainda não sei que roupa usar, e agora ficou mais difícil, se usar aquela calça colada vou correr o risco de sofrer alguma violência? Deixo- me levar pela opinião da sociedade brasileira.

Acorda menina, você não tem culpa pela mente pervertida e a falta de educação dos outros. Você pode mudar isso. Empodere-se.

*Texto orginalmente escrito para o terça da crônica do Jornal Contramão em 15 de Dezembro de 2016.

Arte: Site se liga, plus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s