Alopecia

Por Kelle Cristina / Blog Transmute

Você sabia que é normal perdemos em torno de 100 fios de cabelo por dia? Isso acontece por conta do processo natural de crescimento e desenvolvimento do cabelo. 

Mas é bom ter atenção! A queda excessiva dos fios pode se tratar de alopecia.

Alopecia é uma doença que provoca a rápida e repentina queda dos cabelos do couro cabeludo ou de qualquer outra parte do corpo. Existem diversos tipos de alopecia e somente o médico pode determinar qual o tipo, causa e tratamento. São elas: 

* Areata – causada por fatores autoimunes ou abalo no sistema emocional. Se caracteriza pela intensa queda de cabelo em determinadas áreas.

* Androgenética – também conhecida como calvície, é causada por fatores genéticos associados à taxa de testosterona na corrente sanguínea, razão pela qual é mais comum em homens.

* Traumática – sua causa pode ser o hábito de arrancar fios de cabelo constantemente ou um traumatismo na cabeça. Pode ser também causada por efeito colateral de medicamentos.

* Seborréica – causada por uma dermatite.

* Eflúvio – o eflúvio é um período normal em que o cabelo cai naturalmente. Mas caso esse mecanismo esteja desregulado pode haver um período maior de queda de cabelo.

* Alopecia total – esse tipo de alopecia faz com que aconteça a perda de todos os fios de cabelo, mas as outras partes do corpo que contêm pelos não sofrem alteração alguma. Geralmente, é causada por herança genética mas, em alguns casos, tem fundo emocional.

* Alopecia universal – é a versão mais grave da alopecia total, pois além dos fios de cabelo, a pessoa perde também todos os pelos do corpo, incluindo sobrancelhas, cílios e pelos pubianos.

A alopecia não é difícil de ser identificada. Quantidade excessiva de fios de cabelo no travesseiro, grande queda ao lavar, pentear ou passar a mão são os principais sintomas. Conseguir ver facilmente o couro cabeludo em algumas áreas também é sinal de alerta. O importante nesses casos é procurar ajuda de um dermatologista.

Em alguns casos o dermato realiza o tratamento aliado a outros especialistas como endocrinologista, psicólogo e psiquiatra. Geralmente é tratada com o uso de medicamentos. Mas lembre-se, somente o médico pode indicar a medicação certa para cada caso.

Diante dos sintomas e sem um diagnóstico preciso, algumas pessoas recorrem a receitas caseiras e se automedicam para resolver o problema. Um tratamento incorreto pode ser extremamente perigoso para a sua saúde e o caso pode ser irreversível.

Fique atenta aos sinais que o seu cabelo te dá. O que parece ser simples pode ser mais sério do que se imagina. Cuide-se!!!

Foto: Google

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s