MULHER!

Por: Kelle Cristina

O que é ser mulher? É possível definir?

O mundo nos cobra de uma maneira tão dura que até perdemos a noção do que e quem realmente somos, do que realmente sentimos e do que queremos.

Trabalho, família, amigos, relacionamento, machismo, preconceito, racismo, assédio. Temos mesmo que lidar com uma infinidade de coisas e é normal nos sentirmos sozinhas nessas horas.

Quando surgem as dúvidas a cabeça parece que vai descolar do corpo e sair rolando por aí e que a gente vai ter que sair correndo pra alcançar e não perder. 

Mas bem, não precisamos passar por todos esses conflitos sozinhas. 

Sejam bem vindas a coluna Mulher. Aqui vamos falar sobre o universo da mulher de uma maneira simples, didática e divertida! Mandem suas dúvidas, críticas  e sugestões.

Você não está sozinha e nem precisa estar!

Pra começar e já pegar o embalo, que tal falarmos um pouco sobre feminismo?

Como certeza você já ouviu esse termo, e deve ter se perguntado se é ou não uma feminista. O feminismos começou lá no início do século 19 bem provável que na Revolução Francesa, época em que as mulheres não tinham direitos básicos como ler, escrever e participar de assuntos políticos por exemplo. 

Aqui no Brasil o feminismo surgiu no período imperial, com a luta das mulheres pelo direito à educação. No final dos anos 70 o feminismo se aliou à luta contra a ditadura militar e se aproximou dos movimentos sociais dos negros e dos homossexuais.

Graças a esse movimento tivemos várias conquistas, como por exemplo a lei de feminicídio (Lei 13.104/15) e a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06). Hoje podemos também trabalhar, votar, divorciar, ter propriedades, escolher o que vestir e com quem se relacionar.

Muitas pessoas, incluindo várias mulheres, pensam que ser feminista significa não se depilar, não se arrumar, não ter higiene ou ter ódio dos homens, mas isso é pura falta de conhecimento e excesso de conservadorismo. 

Ser feminista é lutar pela equidade de gênero, por direitos iguais entre homens e mulheres. É reivindicar o seu direito de usar uma roupa sem ser rotulada ou assediada por isso, de sair a noite sem ter medo, ter as mesmas condições de trabalho, os mesmos salários e principalmente decidir sobre nosso próprio corpo. É reivindicar o direito que os homens sempre tiveram de fazer o que quiser da própria vida e ainda ser respeitado por isso.

Merecemos respeito, igualdade e não podemos abrir mão disso.

Veja mais sobre feminismo:

Lei Feminicídio: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13104.htm

Lei Maria da Penha: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm

Kelle Cristina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s